Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser! Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Turma de tecnólogos em Agroecologia cola grau pelo Pronera na Bahia
Início do conteúdo da página

Turma de tecnólogos em Agroecologia cola grau pelo Pronera na Bahia

Publicado: Sexta, 04 Dezembro 2020 12:40 | Última Atualização: Sexta, 04 Dezembro 2020 19:03
Estudantes são oriundos de assentamentos da Bahia, de Sergipe, do Espírito Santo e de Pernambuco  – Foto: Incra/BA
Estudantes são oriundos de assentamentos da Bahia, de Sergipe, do Espírito Santo e de Pernambuco – Foto: Incra/BA

Os 58 novos tecnólogos em Agroecologia pelo Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) na Bahia colam grau em 4 de dezembro (sexta-feira), às 18 horas, em cerimônia virtual. Devido à pandemia de covid-19, o evento ocorre com transmissão via plataforma de videoconferência a ser acompanhada pela internet (link de acesso ao final da matéria).

O curso de Tecnologia em Agroecologia é resultado de uma parceria firmada entre o Incra na Bahia, a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e a Escola Família Agrícola do Sertão (Efase), por meio do Pronera.

Iniciadas em 2015, as aulas foram ministradas no campus da UFRB, no município baiano de Amargosa, na região do Vale do Jiquiriçá, e também na sede da Efase, situada em Monte Santo (BA), no território de identidade do Sisal. Foram duas turmas intituladas Antônio Conselheiro e Ana Primavesi.

A maioria dos futuros tecnólogos em Agroecologia são da Bahia, oriundos de assentamentos do sertão. Há também estudantes assentados e filhos de assentados vindos dos estados de Sergipe, do Espírito Santo e de Pernambuco.

Vínculos

A presença da Escola Família Agrícola do Sertão no processo de formação acadêmica dos estudantes reforçou a ligação com as suas comunidades rurais. “Essa foi uma graduação vinculada com as demandas de comunidades sertanejas do campo, devido à integração com a Efase”, explica o coordenador do curso, Alex Verdério, pedagogo, mestre e doutor em Educação.

O Tempo Escola e o Tempo Comunidade, próprios dos cursos do Pronera, permitem ao educando obter a sua formação acadêmica sem o distanciamento dos seus locais de origem. Esta característica ficou evidente com os trabalhos de conclusão do curso. Segundo Verdério, a maioria abordou, de forma concreta, essa conexão dos estudos relacionados às atividades produtivas, de comercialização e de desenvolvimento das comunidades às quais os discentes pertencem.

Transformação

Um dos formandos é o jovem Valdir Reis da Silva, filho de agricultores assentados na área de reforma agrária Alto Bonito, no município baiano de Cansanção, também situado no território de identidade do Sisal. Ele é o sétimo filho de uma família de 12 irmãos e o primeiro a conquistar um curso de nível superior.

Enfrentando as dificuldades e as estatísticas sem desanimar, sua jornada de desafios começou em 2012, quando iniciou o curso Técnico em Agropecuária pela Efase. Em seguida, Valdir emendou os estudos com a vaga conquistada na graduação em Tecnologia em Agroecologia.

Dedicado aos seus ideais, já está trabalhando como monitor e professor da Escola Família Agrícola de Sobradinho (Efas), além de contribuir com a Rede das Escolas Famílias Agrícolas Integradas do Semiárido (Refaisa).

Para o jovem sertanejo, a educação de qualidade é um dos princípios básicos para transformação da sociedade. “As mudanças em minha vida são imensas, especialmente em dois aspectos: o acesso à graduação e à formação enquanto sujeito consciente”, enfatiza Valdir.

O programa

Desde o início do Pronera, há 22 anos, já foram oferecidas 22 mil vagas em salas de aula ao público da reforma agrária na Bahia. As parcerias com as universidades públicas permitiram a oferta de cursos nos níveis Educação de Jovens e Adultos (EJA), técnico profissionalizante, superior e pós-graduação.

Somente para cursos superiores, no estado, foram abertas 500 oportunidades divididas entre as graduações em Direito, em Licenciatura em Letras, em Pedagogia, em Tecnologia em Agroecologia e em Engenharia Agronômica, além da especialização na modalidade Residência Agrária.

Serviço
Graduação de turma em Tecnologia em Agroecologia
Data: 4 de dezembro (sexta-feira), às 18 horas.
Local: Solenidade virtual pela TV UFRB (www.youtube.com/user/ufrb)

 

Assessoria de Comunicação Social do Incra/BA
(71) 3505-5308
imprensa@sdr.incra.gov.br
incra.gov.br/ba
facebook.com/incra.ba

registrado em:
Fim do conteúdo da página